Buscar
  • tabaccoway

Mistura de tabaco natural com ervas

Atualizado: 13 de ago. de 2021

Uma ótima alternativa para quem quer aprimorar seu tabaco natural para enrolar na seda. A prática de misturar ervas com o tabaco é feita há muito tempo. Hoje, além de fumá-las pelo cigarro, há também quem experimente as ervas por meio dos vapers.

Tabaco para enrolar na seda

A regra é mais ou menos essa: se dá para fazer chá com a erva, ela também pode ser fumada. E elas podem ter efeitos diferentes em quem fuma.

Confira algumas ervas para misturar com tabaco natural:

  • Alecrim: antigamente chamada de “planta da recordação”, o alecrim faz bem para a memória, além de atuar na redução de dores de enxaquecas, cólicas menstruais, auxiliar na digestão e combater a depressão;

  • Camomila: erva dona de propriedades calmantes, atua relaxando o corpo, espantando o estresse e a insônia;

  • Damiana: usada há muito tempo para usos recreativos por seus fatores afrodisíacos, a damiana também pode atuar no alívio de dores de cabeça e dores menstruais;

  • Erva-Cidreira: outra erva calmante, que age no sistema nervoso induzindo a calma e o relaxamento, o que ajuda quem tem insônia;

  • Erva-gateira ou Erva do Gato: adorada pelos felinos, essa erva já foi usada por muita gente como uma alternativa para a cannabis, pois pode induzir a pequenos devaneios – com efeitos na visão e audição humana – além de causar o relaxamento;

  • Eucalipto: é um ótimo expectorante, isto é, um limpador do ar e, por isso, pode ser fumado para combater os efeitos de doenças respiratórias como a asma;

  • Lavanda: o cheiro inconfundível da lavanda traz um sabor floral para o cigarro, além de atuar relaxando o sistema nervoso, abrandando dores e a insônia, o que causa um bem-estar quase imediato;

  • Lúpulo: a erva que serve de base para a produção da cerveja também pode ser fumada e acredita-se que ela possui um efeito que alivia dores, além de ajudar no desempenho sexual;

  • Margarida (calêndula): na medicina, a flor tem ações anti inflamatórias e antioxidantes. Inserida no cigarro, ela ajuda para manter a queima mais lenta e contínua;

  • Manjericão: não é só na pizza que você vai consumir suas folhas! Fumar a erva pode te ajudar a combater a fadiga – tanto física quanto mental;

  • Menta: aquele mesmo frescor da pasta de dentes pode ser sentido com a queima da menta, que também tem um leve efeito calmante e anestésico;

  • Pétalas de Rosas: também com um sabor floral característico, as pétalas de rosa dão a sensação de paz interior e aliviam os sentimentos depressivos, além de atuar de forma afrodisíaca;

  • Sálvia: erva que pode proporcionar uma brisa semelhante – ou talvez até mais forte – que a da maconha;

  • Tomilho: erva que excita e estimula as funções do sistema circulatório e as atividades cerebrais;

Monte sua mistura de tabacos com ervas:


As ervas obviamente devem ser limpas e preparadas. Os caules e galhos devem ser retirados e, as folhas trituradas com a ajuda de um dichavador. Misture bem, cachoalhando por uns 30 segundos, e você já tem um blend prontinho para ser enrolado e fumado. Entenda as funções de cada erva para misturas conscientes pois elas cumprem três diferentes funções:

  • Ervas base: seguram a queima do cigarro.

  • Ervas secundárias: podem chamar de “liga”, atuam para uniformizar a queima do fumo. Como a camomila, a margarida, o lúpulo e o tomilho.

  • Ervas aromáticas: contribuem para o aroma e o sabor do cigarro. Como a menta, lavanda e pétalas de rosa.

Proporção sugerida para as misturas:

  • 50% de ervas base

  • 30% de ervas secundárias

  • 20% de ervas aromáticas

Então, escolha suas ervas preferidas e bole a sua mistura!

Tabaco natural Dora



O melhor tabaco encontrado para misturas, tanto com ervas quanto hash, é o nosso tabaco D'ora Golden Virgínia, pois é um tabaco mais leve e não interfere no sabor da sua mistura.




E claro, não esqueça do filtro, pois é essencial para a redução de danos para a saúde.

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo